Apaixonada por um homem mais velho




Olá pessoal! Igualmente ao conto anterior, hoje o que irei contar a vocês, é mais uma de minhas aventuras ocorrida quando era mais nova, ainda no meu primeiro período na faculdade. Este período marcou muito a minha vida, por ser uma nova fase, agora mais independente, sem a minha mãe pegando no meu pé o dia inteiro e com a tão esperada conquista da minha CNH, que me dava uma maior autonomia.
A minha vida, sempre foi apenas eu e a minha mãe, que se dedicou e trabalhou muito para me dar o melhor, também tinha os meus avós, mas como eles moravam em um bairro mais afastado, íamos só de vez enquando visita-los. A minha mãe trabalhava em um cargo administrativo, de um frigorifico grande e famoso em minha região, mas cujas origens era familiar, e com esse trabalho ela conseguiu me dar muito mais do que eu precisava, por esse motivo eu sou muito grata a ela.
A sociedade era composta por dois irmãos, herdeiros do fundador, cujo o chefe direto da minha mãe, era o Sr Altair, o mais gente boa dos irmãos, muito diferente do outro que era um carrasco com seus funcionários, de acordo com minha mãe. A dona Carla, a minha super protetora mãe sempre foi muito integra em suas atitudes, e sempre me ensinou a fazer as coisas certas, valores esses que toda mãe ensina para uma filha. A única coisa que eu estranhava era que nunca ela tocou no assunto de voltar a ter outro homem, mesmo passando todo esse tempo sozinha, desde o namoro com meu pai, com o qual nunca tive contato.
Era uma Quinta feira anoite, la pelas 20:00hs, quando o Sr Altair veio trazer a minha mãe, como de costume, quando passavam do horário, até o nosso condomínio, quando eu olhando pela janela, esperando ela chegar presenciei algo que me deixou chocada, mas que guardei em segredo, um beijo entre a minha mãe e o Altair dentro do carro. Fiquei paralisada sem saber o que pensar da minha mãe com um homem casado, e ai tudo começou a fazer sentido, o jeito que ele a tratava, o jeito que ele me tratava sempre me dando vários presentes, sendo tão atencioso e nos ajudando sempre que precisávamos. Naquela noite antes da minha mãe subir eu corri para o quarto e me tranquei para tentar digerir tudo aquilo, até o outro dia em que ao tomarmos café da manha parecia tudo tão normal e simples, como todos os dias, ela me dando conselhos e eu completamente na minha com meus pensamentos.
O Altair era um homem com seus 54 anos de idade, grisalho, muito conservado, aparentando ter bem menos idade, muito agradável e atencioso com as pessoas, fato esse que lhe rendeu muitas amizades de pessoas que o admiravam pela simplicidade, mesmo com tanto dinheiro. Por tudo isso, não estranhava a minha mãe estar se relacionando com ele, fato esse que com o passar do tempo comecei a aceitar e até de certa forma a apoiar. Algumas vezes quando ele vinha deixar a minha mãe e eu estava lá embaixo, ficávamos conversando um pouco nós três, de vez enquando ele subia para comer algum doce que a minha mãe tinha feito, ou seja, pelo tempo que agente se conhecia, tínhamos uma relação bastante próxima. Fiquei sua fã mesmo quando ao tirar a minha carteira, foi ele que me ajudou a convencer a minha mãe a comprar um carro novo para ela, que na verdade, era o que eu queria por achar lindo.
Como ainda estava no meu primeiro período da faculdade, comecei a frequentar algumas festinhas, tive alguns paqueras mas nada muito sério, pois na verdade eu sai bastante nos meus primeiros 3 meses da faculdade depois enjoei e quis ficar mais em casa mesmo. Em julho daquele ano a minha mãe pegou férias e resolveu viajar para São Paulo visitar um tio meu que faz tempo que ela não via, e eu resolvi ficar em casa e ter a sensação mesmo que de forma breve, de morar sozinha, coisa essa que já estava começando a dar vontade. Como a minha mae viajou de carro eu fiquei a pé e dependia de amigas ou até mesmo de ônibus para sair, e foi em uma dessas vezes, que ao descer no ponto de ônibus, localizado a três quadras ao meu condomínio encontrei o Altair, que me deu uma carona até minha casa. Ficamos conversando no caminho e ele vendo a minha situação, como sempre gentil, disse que se eu quisesse ele alugaria um carro para eu ficar por esses dias, mas que não era para contar para minha mãe pois ela não iria gostar. Eu com um sorriso de orelha a orelha aceitei logo de cara, e conforme havia falado no outro dia era para eu ir até a locadora, que ele iria deixar tudo acertado.
Na Quarta feira pela manhã fui até a locadora, e para minha surpresa fui recebida pela recepcionista que me disse que eu poderia escolher qualquer carro que já estava tudo certo, pelo período de 15 dias. Nossa, eu fiquei muito feliz, pois estava sozinha com o AP todinho para mim e um carrão para dar as minhas voltinhas. Escolhi uma SUV da Honda, e me senti a rica né, fiquei maravilhada, aonde eu chegava as pessoas pareciam me respeitar mais, fui a casa das minhas amigas, fomos ao shopping, nos divertimos muito fazendo aquele dia das meninas.
Na sexta feira pela manhã, sabendo que ele estaria na empresa, lembrei de ligar para o Altair para agradecer, e ele disse que estava tudo bem, que eu merecia, sempre me colocando lá em cima e se quisesse agradecer mesmo poderíamos dar uma volta de barco no seu rancho, pois ele como sempre iria estar lá sozinho no sábado porque a sua esposa detestava mato, como ele mesmo dizia. Eu já havia ido algumas vezes no seu Rancho com a minha mãe e outros empregados da empresa, em uma confraternização e foi maravilhoso, andamos de barco, Jet-ski, tomamos banho de piscina, foi tudo muito bom e é claro que queria ir novamente, por isso aceitei. A única coisa que não contava era que ele havia convidado só a mim, o que havia entendido era que teria novamente uma confraternização e ele havia convidado todo mundo.
Cheguei ao Rancho no sábado logo cedo e ele me recebeu com aquele belo sorriso habitual e mesmo não havendo mais ninguém eu fiquei tranquila, pelo seu modo de ser sempre educado e respeitoso. Com o passar das horas, fiquei mais a vontade, bebemos uns drinks, andamos de Jet-ski, pescamos, e depois até fomos andar de barco comigo aprendendo a pilotar, a sensação de ter o vento batendo no rosto vendo aquela paisagem era incrível. Eu estava na proa do barco enquanto o Altair pilotava, naquela ocasião eu usava a parte de cima do biquíni e um shortinho jeans que cobria a parte de baixo, algumas vezes que olhava para trás, mesmo tentando disfarçar, percebi o seu olhar de desejo e cobiça pelo meu corpo, e aquilo me causou uma reação um tanto estranha, me deixando com aquele friozinho na barriga, em um misto de nervoso e ansiedade, típico de paquera.
Eu não sei como explicar o que aconteceu, eu só deixei me levar pelos meus sentidos, que estavam aguçados naquele momento, me levando a alimentar cada vez mais aquela situação, com pequenas provocações, como na hora em que tirei meu short ficando só de biquíni. Eu fui tomada por um sentido de poder naquela ocasião, acho que isso explica tudo o que senti, aquele ambiente, aquele luxo era muito sedutor e eu me sentia como se tivesse poder sobre tudo aquilo. Voltamos para o Rancho, encostamos no píer, mas permanecemos na parte inferior do barco, pois não queríamos chamar atenção. Estavamos ali naquela manha de sábado, só nós dois, envoltos aquele clima de poder e sedução que tanto me encantava, quando me dizendo que queria me mostrar uma coisa, pegou em minhas mãos, me conduzindo até a sua cabine, e sob a cama havia um embrulho de presente, que logo reconheci pela logomarca do produto, era a bolsa linda, da grif que eu sempre quis. Eu fiquei super feliz com a surpresa, o Altair sempre foi um amor comigo, mas desta vez estava se superando.
Eu toda agradecida e feliz, dei-lhe um abraço, e ele correspondendo passou os seus braços em volta de meu corpo, me passando um sentimento de proteção e de cuidado, que eu sempre fui carente, provavelmente devido a falta de uma figura paterna. Ficamos ali, nos abraçando por alguns segundos, tempo suficiente para sentir aquele friozinho na barriga, que toda mulher sente ao estar envolvida com um homem, e no momento em que nos soltamos a nossa troca de olhares foi o consentimento para o inicio do nosso primeiro beijo.
Ah que beijo! As nossas línguas se buscavam, em uma brincadeira gostosa que ocorria dentro de nossas bocas, o nervosismo inicial deu lugar ao prazer que eu sentia vendo o meu corpo e principalmente os meus seios, pressionados contra o seu corpo, fato esse que me deixava entorpecida ficando completamente dissolvida em seus braços, apenas me deixando levar pelo forte e ardente desejo de mulher.
Eu, não conseguia pensar em mais nada, só queria curtir aquele momento inconsequente, e explorar toda nossa sensualidade na busca pelo prazer. A verdade é que pelo fato de minha mãe consentir uma relação com um homem casado, me fez ver que isso talvez não fosse tão errado assim, me libertando de toda moralidade, chegando a ousadia de em meus pensamento, fazer com ele, o melhor sexo de sua vida, em uma sublime e silenciosa disputa com minha mãe e sua esposa. Ficamos ali os dois curtindo aquele beijo gostoso, como dois namorados apaixonados, sentindo os nossos corpos famintos se tocarem, quando eu sentindo o volume do seu sexo que crescia ainda por dentro da bermuda, resolvi tomar a iniciativa, de dar a ele o melhor prazer de sua vida. Fiz ele se sentar na cama, me agaixando e posicionando em direção ao seu sexo, iniciando uma serie de caricias naquele mastro ainda por cima de sua roupa, enquanto nos beijávamos loucamente.
Aquele homem parecia tão vulnerável aos meus toques, que me fazia sentir o quanto poder eu tinha sobre a sua vida, e aquilo me incentivava ainda mais, a continuar torturando-o de prazer. Comecei a morder levemente aquele cacete, que parecia querer estourar por dentro da calca, e ele não se aguentava mais, momento esse que olhando fixamente em seus olhos, com um sorriso no rosto, fui abrindo bem devagar a sua bermuda, libertando aquele cacete de dentro da cueca, direto para o cuidado de minhas mãos. A medida que eu punhetava o meu homem, ficava fascinada, com o mel que surgia na cabeça daquele cacete, que ao ser pressionado, liberava mais e mais do seu precioso liquido de desejo. Deixando o Altair cada vez mais louco, deixei apenas a ponta de minha língua tocando a cabeça do seu pau, sentindo o gosto de seu mel ao mesmo tempo em que olhava fixamente em seus olhos com um sorriso cínico em minha face.
O tesão tomou conta daquele barco, estávamos os dois ali completamente sozinhos longe de todos, sendo impulsionados pelo pleno prazer. O Altair não suportando mais aquela situação se levantou, e começou a me beijar, enquanto tirava a minha roupa, foi magico sentir aquele homem me despindo, apalpando de forma voluptuosa a minha bunda, tirando a parte de cima de meu biquíni, caindo de boca em meus seios, cujos bicos já se encontravam enrijecidos de tanto prazer. Ele me mamava com a vontade que nenhum de meus namoradinhos teve, e aquilo me fazia sentir mais e mais especial, nas mãos daquele homem maduro.
Eu, totalmente entregue as suas vontades, estava completamente submissa aos seus desejos, adorando quando ele, me deitando confortavelmente em sua cama, abriu as minhas pernas, afastou o meu biquíni para a lateral e chupou a minha buceta, da forma mais incrível que já senti em toda minha vida.A sua língua percorria em toda extensão de meu sexo, que estava bem inchada e molhada, de tanto desejo, parando em meu clitóris que era acariciado de forma magistral demostrando todo seu desejo por mim. Fiquei ali durante minutos inesquecíveis, sentindo algo totalmente diferente que era ser chapado por alguém de experiência. A fim de prepara-lo para me foder, agora era aminha vez de me colocar de quatro em sua cama e cair de boca no seu belo cacete que não cabia completamente em minha boca. A medida que eu chupava aquele pau sentia ele crescer cada vez mais, chegando a latejar dentro de minha boca, admirando a expressão de desejo no rosto daquele homem, que parecia suplicar para me comer.
Eu não estava me reconhecendo, parecia não ser eu, agindo daquela forma safada, me comportando como uma vadia, só querendo dar e receber prazer. Ao ver aquele cacete ereto, pulsando de prazer, sentei em uma mesinha, no canto da cabine, abri as minhas pernas e me acariciando, me ofereci para ser comida. Sem pensar duas vezes o Altair, me beijando começou a pincelar o seu cacete na porta de minha fenda, completamente lubrificada e inchada, começando a forçar a passagem para o meu interior. O mais gostoso e diferente de meus outros relacionamentos, foi a habilidade daquele homem em me dar prazer, com muita paciência, a medida que ele me penetrava, eu podia sentir toda extensão da minha buceta sendo preenchida, e aquilo deixou o meu corpo em choque, com muitos impulsos em minhas partes intimas.
Entre gemidos de prazer aquele pau entrava e saia de dentro de mim, me oferecendo a melhor experiência que já tive, ver aquele cacete me fodendo, saindo de dento de mim cada vez mais babado, me tirava os sentidos e me envolvia cada vez mais com aquele homem, agarrando-o para que ele não parasse de me foder. A medida que o tempo passava ele me dizia o quando estava molhado e quente no interior de minha buceta, e como se quisesse me deixar ainda mais submissa, ele começou a tirar o seu cacete de dentro de mim e coloca-lo em minha boca para sentir a mistura de nosso sexo. Alternando a intensidade das bombadas dentro de mim, o meu homem constantemente me deixava sentir o meu gosto, no corpo de seu cacete e aquilo me deixava louca.
Me agarrando, sem desencaixar da minha buceta, ele me levou até a cama, e me disse que agora era a minha vez de fode-lo, ficando parado, me deixando realizar todos os movimento do sexo. Descendo e rebolando em seu mastro arranquei gemidos do meu homem, quicando freneticamente no seu pau, que escorregava com muita facilidade dentro de meu sexo.As bombadas se intensificavam, o prazer parecia crescer cada vez mais, por isso ao ver que o Altair não se aguentava mais, me coloquei de quatro, arrebitando o meu bumbum pedindo para ele me foder, foi ai que freneticamente, de modo vigoroso, ele me penetrou se apossando completamente do meu corpo, pressionando o meu quadril contra o seu colo, a medida que me fodia, até a nossa explosão de prazer em um gozo memorável dentro de minha buceta.
Aquilo foi tão surreal, que até hoje não esqueci, eu só lembro que depois daquele sexo, nos debruçamos sobre sua cama completamente satisfeitos e havidos de tanto prazer que se estendeu durante todo aquele, e outros finais de semana.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario andinho

andinho Comentou em 15/04/2019

Me sentir a 3' pessoa vendo a cena de pertinho, fabuloso o conto foi perfeito

foto perfil usuario marcoza

marcoza Comentou em 15/04/2019

Deliciosamente muito bem escrito e excitante demais

foto perfil usuario dudusaint

dudusaint Comentou em 15/04/2019

"Eu não estava me reconhecendo, parecia não ser eu, agindo daquela forma safada, me comportando como uma vadia, só querendo dar e receber prazer." Deliciosa sua história, muito excitante e rica em detalhes. Adoro as Putas, Vadias, Safadas... São as melhores, são meu ponto fraco...Meu calcanhar de Aquiles.

foto perfil usuario martisant

martisant Comentou em 15/04/2019

Muito bom

foto perfil usuario dudusaint

dudusaint Comentou em 15/04/2019

"Eu não estava me reconhecendo, parecia não ser eu, agindo daquela forma safada, me comportando como uma vadia, só querendo dar e receber prazer." Deliciosa sua história, muito excitante e rica em detalhes. Adoro as Putas, Vadias, Safadas... São as melhores, são meu ponto fraco...Meu calcanhar de Aquiles.

foto perfil usuario gri50lho

gri50lho Comentou em 15/04/2019

Meus parabéns, fascinante

foto perfil usuario muitoputo

muitoputo Comentou em 15/04/2019

Hummm...que tesao de conto...que delícia hein....só faltou vc deixar ele comer seu cuzinho também né! Se ele comeu nos conta né, e como ficou a relação de vocês depois que sua mãe voltou! Complicado né. .kkkkk..mas adorei o conto..e votei é claro!..beijos

foto perfil usuario laureen

laureen Comentou em 15/04/2019

💚💚❤❤-Super excitante este conto,Li Votei....delicioso,adorei, muito tesão,muito TOP!!! Amei💚❤💋,😘 ❤ 💚...grata por ler votar e comentar meus contos...❤😋 😜❤😏❤😈❤Quem não leu,LEIA E VOTE no meu 1º Conto 58.222- Metendo na Bucetinha Virgem💚,bjos da Laureen !!!💜💋💋💋

foto perfil usuario pedror

pedror Comentou em 15/04/2019

Delícia de narrativa, excitante, deixa na boca e no p um gostinho de quero mais! Parabéns Larissa!

foto perfil usuario fulano

fulano Comentou em 15/04/2019

delicia de conto ... só faltou as fotos

foto perfil usuario flamengo21

flamengo21 Comentou em 15/04/2019

que linda, delicia de conto, uma história assim merece continuar. votado.

foto perfil usuario pik-livre

pik-livre Comentou em 15/04/2019

Gostei muito parabens. Votado.




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


137234 - DESEJOS CONSENTIDOS - Categoria: Lésbicas - Votos: 43

Ficha do conto

Foto Perfil larissalb
larissalb

Nome do conto:
Apaixonada por um homem mais velho

Codigo do conto:
137318

Categoria:
Fantasias

Data da Publicação:
15/04/2019

Quant.de Votos:
32

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


Contos erótico brigas Casalconto dei o cu no cinemacontos eroticos gay meu pai de vinte e dois anos bebado comeu meu cu quando eu tinha oito anosanimal erotica analcontos meu filhote adora mamar em mimfui estuprado por um pedreiro pirocudo gayda uma balançadinha e da uma chupadinhatravesti pau meladoconto viado corno putaContos eróticos com bebês Carlosxvidio veridico patroaContos Eroticos minha bunda Seduzi o meu Sobrinhoultimos contos sadoContos erotico minha esposa nao consegue dormir com a rola na boca cont erotico meu sogro é corno concienterapidinha conto gayconto erotico poliamorhentai do avatarcornoscontoseroticoultimos conto sadocontos eroticos os pedreiros negao comeu minha mulhercom fotoscontos eróticos incesto irmã e namoradafui estuprada egostei contoerooticorelatos contos eroticos haitianofilme pornofui fazer academia e dei pro professorcontoerotico..mulheres xereca gordasconto erótico pingocontos+eroticos+portugalcoroa no onibus executivoconto eroticosubmiss viado contocontos e qudrinho erotico hental familia sacana cunhada gostosaA buceta da minha tia franciscaconto erotico minha maeConto porno desdi pequena pai e mae me comeconto comendo a bababuceta dona de casaContos eróticos gay menage militaresmenina sentou no pau duro do seu papi,,quadrinhos eroticosdesenho de mulher pelada da liga da justiçacomi um transCrente ContosEróticosPornô.comContos eroticos prima dando rabinholevei um amigo pra fuder minha mulher em cs contohentai gay pai e filhocontos eorticos massagiador de prostataqri bucetascontos eroticos de coroas que trairam com entregadoresconto esposa sem calcinha colegaConto erotico eu uma empregada velha de 65 anoscontos eroticos "recatada"conto erotio tia e sobrinha vadia Sadomasoquismo patyconto erotico em quadrinho encostando no onibusquadrinho erotico do pequnos e pioscontoseroticos de corno.meu genro é o meu cornomeu professor tem uma pica enorme contos eróticoscontos eroticoscomi minha irma drogadacontos eroticos cunhada e sogrAxxx comics negroscontos eroticos feminino ajudei o porteiro negro a fuder eu e minha irma juntoconto erotico com sexo selvagemcomedo aentiada dorminoprovoquei meu irmão ate mim fudecontoeroticocalcinhacontos de sexo velhinhosvelho com mau hálito beijando neta pornoultimo contos eroricos com fotos 2017 de tanto meu marido fatasia na cama virou cornoconto erotico dando para o namorado da amigaquadrinhos eroticos licoes com vizinho part 2contos de incestos de conchinha no onibus de viagemfui corno na praia de ponta negraconto novidade swingcrentinha fogueteirabucatao da rutecontos eróticos de pedreiro velhinho estupradorConto erótico filhoadotivo macho da casaconto erótico menino assistindo desenhoscontos erotico hetero com gordinhafis um cavalo da fasenda goza em minha buseta meu conto eroticoconto erotico realizei o sonho com doisconto erotico perfil filho1000papai pelado contoscontos eroticos maeContos deu cu a forçavou te inseminar vadia minha ninfeta contoconto no colo do meu filho no onibos gosou em mimcontos eroticos donacontos eroticos gay republicacontos eróticos doente mental violento e minha esposaabajun porno